Slider 4 1 1 Slider 4 Slider 5
1 2 3 4

Arquivo do blog

Follow by Email

Minha profissão é Psicóloga - Entrevista com Verônica Salvi Triches.


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Comigo está tudo ótimo, e hoje venho até vocês trazer um novo projeto. Que se chama " Minha profissão " , que vai ter como conteúdo, entrevistas com pessoas de diversas áreas. Assim quem está em dúvida pode acabar se decidindo na hora de cursar algo. Também terá vídeos com algumas pessoas no meu canal, mas não será nada certo , no blog quero trazer uma vez por semana ou a cada quinzena. Sempre na segunda-feira. Bem.. chega de papo e vamos para a entrevista *--*

Qual é seu nome , idade e cidade aonde mora?
Verônica Salvi Triches, 22 anos, moro em Marau-RS

Qual é a sua profissão?
Psicóloga

Qual é a sua formação (faculdade, técnico ou cursos)?
Me formei em Psicologia, no ano de 2012, pela Faculdade Meridional – IMED, de Passo Fundo – RS.

Como é estudar nessa área?
Eu acredito que toda graduação exige e cobra bastante da pessoa que está cursando. Ter cursado Psicologia me fez sentir que essa é uma faculdade muito difícil, pois ao estudar a complexidade da mente humana, os comportamentos, as psicopatologias, etc, você é quase que inevitavelmente confrontado com as tuas próprias emoções, com os teus medos, com o “teu eu”. Isso mexe com os sentimentos de quem está cursando e pode causar sofrimento. Claro, não é regra, mas eu percebi assim. Acho muito importante fazer terapia durante a graduação e depois de formados também. É uma área muito bonita, um trabalho muito gratificante, além de te proporcionar uma outra visão das coisas, de mundo, enfim, sou completamente apaixonada pelo que faço.
O que te levou a fazer este curso?
Pensar sobre isso hoje é bem diferente do que se me perguntasse no início da faculdade em que eu te responderia um sincero e ingênuo: “porque gosto de pessoas, de ajuda-las e entende-las”. Mas hoje vejo que eu sempre me identifiquei com atividades que me colocassem em contato com o outro, que me proporcionasse interagir, estabelecer trocas, me comunicar, enfim: estar no meio de pessoas. Também sempre julguei que possuía uma facilidade em me expressar e em ouvir essas pessoas, me interessar no que o outro tem a dizer. No Ensino Médio foi que a opção de cursar Psicologia me surgiu, como uma possibilidade de ter uma profissão onde eu pudesse fazer o que eu mais gostava (e julgava fazer bem) em benefício do outro, o que me traria grande satisfação.
Na hora da escolha, o que pesou? Amor, demanda ou remuneração?
Eu sabia que a área possuía bastante demanda e quanto a parte da remuneração, seria mentira dizer que nunca pensei sobre, mas não foi o meu foco. Eu não conseguiria me manter em nenhuma outra profissão que me proporcionasse “clientela, status, grana” e não me deixasse satisfeita, não fosse o “meu chão”. Posso dizer, então, que foi o mais puro e sincero amor que me fez ingressar e me manter no curso de Psicologia. Amor que dura e só aumenta, viu?
Na hora de escolher o curso, você teve certeza ou ficou em dúvida? Como decidiu?
Eu me formei com bolsa de estudos. Na época eu podia optar por cinco cursos, elencando por prioridades, pra ver com qual deles minha nota era compatível. Lembro-me que as duas ou três primeiras opções foi Psicologia, em Instituições e turnos diferentes, esgotando as possibilidades oferecidas na época (uma vai ter que dar, pensei). Eu não tive dúvidas. Minha nota foi compatível com a primeira opção e assim ingressei na faculdade. E no decorrer do curso só tive mais e mais certezas de que era aquilo ali que eu queria pra mim.

Trabalho voluntário no Hospital.
Quando pensou em seguir essa carreira, o que te motivou?
As pessoas, os sentimentos, as emoções, os comportamentos. A mente humana é algo fantástico e complexo, um desafio e tanto, apaixonante! Mas o que me impulsiona mesmo é desmistificar o “ser psicólogo” que fica acomodado esperando o paciente vir bater em seu consultório. Eu penso e quero muito mais pra Psicologia! Que se desconstrua a imagem do psicólogo “dono do suposto saber”, que se atue com mais humildade, que se insira e atue em diferentes contextos, que busque cada vez mais conhecimento e compartilhe isso, que não seja algo hierarquizado e sim construído junto, um profissional acessível, enfim, não sei se me fiz entender, espero que sim.


Ponto negativo da sua profissão?
Ser psicólogo é uma grande responsabilidade, mas também uma dádiva! É fascinante desenvolver a escuta, o dom da palavra, compreender a pessoa em sua individualidade, seus sentimentos, suas emoções, suas angústias e poder proporcionar o cuidado, o alívio, a compreensão, o auxílio. É uma área fascinante e que te faz crescer muito como pessoa, como ser humano. Não sei se eu encontraria “pontos negativos” no que faço, mas, como psicólogo (e em qualquer outra profissão) você precisa ter muita responsabilidade, muita cautela, muita ética, muito envolvimento e compromisso no que faz. Temos um código de ética a seguir e regras que precisamos obedecer quanto a atividades que podemos desempenhar, materiais que podemos utilizar no processo psicoterápico, por exemplo. A área também exige constante atualização, estudo, aprimoramento, leituras, etc. Na minha percepção, inserir-se no mercado de trabalho é um processo lento e gradual, infelizmente em muitas cidades te cobram experiência, “reconhecimento”, o que dificulta um pouco até se conseguir estabilidade, mas isso são ossos de quase todos os ofícios, vai de cada profissional investir em sua carreira e mostrar, aos poucos, o seu diferencial.

Acha que fez a escolha certa, seguindo esta profissão? 
Sim, com certeza.

Já passou ou passa por dificuldades para concluir seu curso?
Encontrei uma dificuldade ou outra sim, mas todas muito práticas, nada que me fizesse pensar em desistir. A bolsa de estudos me exigia bastante: boas notas, boa frequência e cursar todas as matérias oferecidas no semestre, que muitas vezes compreendia aulas em turnos integrais, aos sábados, etc. A questão financeira também era um caos, sabe-se que existem os ricos, os pobres e os universitários (risos), no caso, o meu dinheiro era sempre “contadinho”. O fato de estudar em outra cidade e de viajar todos os dias, dependendo sempre de ônibus, foi algo que desgastou. E nos últimos dois anos de faculdade me vi trabalhando, realizando dois estágios, fazendo TCC e mais algumas matérias. O melhor é que depois de algumas noites mal dormidas, dias de má alimentação e baldes de café depois, eu vejo que valeu muito a pena e hoje consigo rir de tudo isso.

Na sua área, como são as vagas e disponibilidades de emprego?
O psicólogo pode atuar em diversificados contextos: empresas, escolas, hospitais e instituições de saúde, em seus consultórios, etc. Percebo-a como uma área que possui cada vez mais demanda, mas que eu aconselharia a busca constante de aprimoramento e atualização, para não se tornar um profissional estagnado, acomodado, e assim possuir um diferencial, o que só tem a somar no mercado de trabalho.

Você é formado em outros cursos? 
No decorrer da graduação, a Instituição sempre promovia cursos, seminários e palestras. Realizei alguns, dentro da área da Psicologia mesmo. Eu possuo conhecimento em LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais, acho importante ter esse olhar de inclusão também, o que tira o profissional de sua zona de conforto e o coloca em contato com as chamadas “minorias”. Foi uma oportunidade oferecida pela Instituição, mas pretendo iniciar um curso para ser, de fato, tradutora-intérprete.



Quais são seus medos ou perigos dentro desta área?
Expliquei acima sobre as responsabilidades, a ética, que devemos seguir dentro da profissão. Meu maior cuidado é agir sempre da forma mais assertiva e correta, jamais ser um profissional inconsequente e relapso. Mas ainda me preocupo em fazer uma Psicologia mais “acessível”, mais humanizada, e não “ter aquela velha opinião formada sobre tudo”, desconstruir a imagem do psicólogo acomodado em seu divã e colocar a mão na massa e nas massas.
Você é feliz com essa escolha? Explique-se 
Não sei te dizer se sou feliz com a “escolha” de ser psicóloga ou com a dádiva de ser psicóloga. Sou muito feliz nessa profissão.


Tem vontade de fazer outro curso? Qual e porque?
Me formei no final de 2012 e tenho ideia de fazer pós-graduação, procurar cursos, me aprimorar. Mestrado e Doutorado são sonhos a longo prazo, vou fazer as coisas com calma, no tempo que tem que ser. Só sei que não quero parar. Por enquanto procuro uma pós-graduação em uma área que me identifico e quero me formar tradutora-intérprete de LIBRAS.
Deixe uma mensagem a todos que estão pensando em ingressar em uma faculdade...
Certamente ingressar em uma faculdade é um passo muito importante na vida de cada um. Seja você que acabou de sair do ensino médio ou que voltou estudar depois de muito tempo: é uma nova etapa, uma nova caminhada, uma nova fase. Mas não tenha medo desse “novo” não. Se tem dúvidas quanto ao curso seguir, tenha paciência, estude sobre a área, converse com profissionais, explore! Mas se sabe exatamente o que quer, investe, vai fundo. Não é uma tarefa muito simples, vai te exigir, vai te cobrar, você vai precisar se comprometer por inteiro. Mas quase tudo na vida real funciona assim. Basta ter paciência e perseverança. A escolha pela profissão é algo que exige muito carinho, como qualquer outra decisão na vida. Se está pensando em iniciar um curso de Psicologia, eu sou suspeita pra falar, mas certamente é um curso apaixonante que vale a pena cada 
esforço!

Esta foi a linda Verônica Salvi. Adorei conhecer mais sobre essa profissão tão linda , e também saber sobre como foi cursa-la. Obrigado Verô pela sua participação , e por ter inaugurado essa série :))



Gostaram?? Deixe nos comentários o que achou, e se pretende seguir a carreira de psicólogo. 

Quem quiser participar basta enviar um email para sabrina.sgarbi@hotmail.com

Beijões amores!!

9 comentários:

  1. Caraca sabri VOCÊ ARRAZOU MENINA!

    achei muito bacana você falar sobre profissões , sou maquiadora e já pensei muitas vezes em fazer psicologia, isso é influência dos meus sobrinhos queridos .. pois são aquela tia coruja que está sempre babando encima deles e conversando sobre tudo. Meu marido também me apoia muito , mas sempre me faltou aquele empurrão básico.

    Juro para você, que ao ver a foto da veronica com o diploma me deu um nervoso , meu coração disparou .. e consegui me imaginar no lugar dela. Ao invés dela, sendo eu com esse diploma.

    Meu Deus que emoção.

    MUITO OBRIGADO!!!!!!!

    Você sempre ajudando os outros... como és incrível garota!

    Se antes eu tinha um apreço e vontade de seguir minha vida para psicóloga, agora eu tenho certeza.

    E parabéns para a veronica, explicou tudo tao certinho , me senti como se estivesse conversando com uma psicologa mesmo rsrsrsrs e de fato é.

    Beijos meninas!

    PS- Verônica é uma linda ( qual gaúcha não é linda? rs )

    ResponderExcluir
  2. Oiii Sabriii

    Ameii a entrevista,fiz psicologia 2 anos,mas nunca foi algo que eu fosse apaixonada,todo mundo dizia que minha cara era moda...estetica essas coisas...depois de muito tentar na Psico tranquei a facul e comecei o curso de Maquiagem que ameiiii...fiz designer de Sobrancelha e por incrivel que parece me encontrei!!!

    Agora vou começar um curso de Cabelereiro da L'orel Paris,e pretendo dar o meu melhor,vc ver a pessoa saindo com a auto estima com um trabalho que vc fez é muito gratificante.


    Adooorei o post...

    Bjs Biu

    ResponderExcluir
  3. ADOREI!

    Realmente deve ser incrível esse profissão!

    Xoxo!
    www.Bikoti.net

    ResponderExcluir
  4. oi segui meu blog?
    www.semprebellaaaa.blogspot.com
    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Flor amei essa ideia beijooos!
    bruniinhamodas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. que legal! a reportagem ficou excelente, tenho certeza que vai ajudar a muita gente!

    bjinhus e ótimo noite!

    www.misturasmalucas.com.br

    ResponderExcluir
  7. Ela é muito bonita gostei da ultima foto , :)

    ResponderExcluir
  8. Que lindo seu espaço,ótima idéia :-)
    estou compartilhando aqui
    Forte abraço Willian <a href="http://www.camisetasdobalacobaco.com ”>camisetas</a>

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e desenvolvimento do blog. Não esqueça de voltar aqui para ler a resposta. ❤


Beijões :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
By Iâni Naíra